fbpx

WordPress: o que é e para que pode ser usado?

Tecnicamente o WordPress é uma ferramenta open-source (código aberto) de criação de sites escrita em PHP. Como há aqui vários conceitos convém irmos por partes. 

Open-Source 

Primeiro o open-source, o que significa ser uma ferramenta open-source? Bem, significa que toda a programação ou código-fonte do WordPress está disponível (é aberto) para consulta, para estudo, para ser extendido e modificado sem haver necessidade de pagar uma licença comercial e incentivando um modelo colaborativo e partilhado de produção intelectual. No software open-source o programa é composto de contribuições por parte de programadores, voluntários, freelancers e empresas, que decidem contribuir para a evolução do mesmo, normalmente de forma gratuita e tornando-se assim autores contribuidores (contributors) do software.

Isto em oposição ao chamado software proprietário, como é o caso do Microsoft Excel ou do Adobe Photoshop, detidos por empresas comerciais, em que quando usamos estes programas apenas temos acesso ao programa executável, I.e. apenas conseguimos correr o programa e não temos possibilidade de inspeccionar a sua programação nem contribuir para a sua melhoria.

O facto de ser open-source representa também outras vantagens para o utilizador uma vez que não fica dependente de uma só empresa (autonomia) e também a cultura de novas versões muito frequente, permite ter um software sempre actualizado, testado e pensado para o mundo moderno sem esquecer por exemplo, preocupações de segurança ou acessibilidade. O utilizador beneficia de uma grande comunidade de suporte e desenvolvimento, dispersa por várias localizações geográficas, diversos idiomas, diferentes fusos horários e também um mercado de extensões, addons, plugins, tutoriais, fóruns de discussão e o que mais se possa imaginar.

PHP

Depois temos a parte do PHP. O que significa o WordPress ser escrito em PHP? Bem, apenas significa que a linguagem de programação principal usada no WordPress é o PHP. Ou seja, se quisermos em algum momento aprofundar os nossos conhecimentos de WordPress mergulhando mais a fundo na sua programação será instruções (ou código) em PHP que iremos encontrar. O PHP trata-se também de uma linguagem de programação Web muito popular e que é usada também por outras aplicações concorrentes e alternativas ao WordPress. Isto leva-nos a outra questão..

O que diferencia o WordPress em relação a outras ferramentas do mesmo género?

O WordPress hoje em dia é aquilo a que chamamos um sistema de gestão de conteúdos (Content Management Systems ou abreviado CMS) e portanto será normal compara-lo a outros sistemas deste tipo como o Joomla!, Drupal ou outro que já tenha ouvido falar. No entanto nem sempre foi assim e foi a génese do WordPress que acabou em grande medida por determinar o seu atual sucesso.

O que fez o WordPress diferente?

O que é que aconteceu? O WordPress surge em 2003 e já nessa altura haviam outros sistemas de gestão de conteúdo no mercado, tais como o Drupal (que surge em 2000 e também é escrito em PHP).  A ideia por detrás destes sistemas era permitir o desenvolvimento Web de websites simples mas também de aplicações Web tão complexas quanto fosse preciso, por forma a conseguir ser útil para o maior número de pessoas, empresas e demais mercado. Aquilo que vou dizer a seguir é apenas uma opinião pessoal e uma interpretação minha daquilo que aconteceu. Uma vez que se pretendia que o sistema conseguisse suportar um largo espectro de complexidade o próprio sistema tinha alguma complexidade envolvida

Por outro lado uma vez que os blogs estavam bastante na voga da Web e eram impulsionados por plataformas gigantes como o LiveJournal.com e o Blogger.com o WordPress quando surge é com base na premissa de que será apenas uma ferramenta para a criação de um simples blog e que nunca se irá equiparar às plataformas mais robustas já existentes.

Devido à simplicidade do WordPress (derivada do seu foco) as pessoas começaram a usa-lo para rapidamente criarem sites (uma vez que com poucas adaptações um blog WordPress podia ser transformado num site completo). Primeiro através de freelancers e mais tarde por parte de empresas também o WordPress começa a ser usado como ferramenta de criação de sites. Aquilo que aconteceu a seguir foi muito curioso e inesperado. A adopção do WordPress cresceu em flecha nos anos a seguir enquanto a adopção das demais ferramentas permaneceu em grande parte estável ou pouco acelerada.  

Figura 1 – Google Trends: WordPress vs Drupal

Mesmo o Joomla!, outra popular ferramenta também em PHP que surge em 2005 e que ganha alguma popularidade até cerca de 2010 acaba por desvanecer em termos de adopção desde então. 

Figura 2 – Google Trends: WordPress vs Drupal vs Joomla

Hoje em dia pode-se dizer que o WordPress é provavelmente o mais fácil, o mais poderoso e o mais popular CMS. Mas o que significa isto para nós? Que benefício é que resulta desse facto, se algum?

Bom, o benefício é que se tiver algum problema/pergunta e procurar por uma solução/resposta online a probabilidade de alguém já ter tido esse problema e já haver uma solução é muito grande. Ou seja, o facto de haver muitos utilizadores a usar o WordPress faz com que seja mais fácil obter ajuda durante a resolução de problemas, seja mais fácil aprender a ferramenta devido aos inúmeros cursos e tutoriais e também que haja um variado leque de temas e plugins disponíveis para compra ou uso gratuito. 

Há uma frase popular associada ao WordPress que é a expressão “free but priceless” (grátis mas muito valioso). A razão de ser desta expressão é que se formos contabilizar todas as horas já investidas por programadores, freelancers e empresas ao serviço do WordPress e associarmos um valor hora (mesmo que modesto) vamos obter um valor na ordem dos milhões de Euros. E todo esse valor está à nossa disposição de forma gratuita para usarmos como bem entendermos. Alguns exemplos do que poderemos fazer usando o WordPress:

Espero que tenha ficado com vontade de experimentar o WordPress.

Nuno Morgadinho

É diretor geral da WidgiLabs, agência digital especializada em WordPress e e-Commerce que constrói sites há mais de 15 anos. Trabalhou com marcas nacionais e internacionais, como Forbes e Vodafone, e trabalhou no lançamento das maiores instalações de mídia WordPress em Portugal, Observador e ECO, as quais ambas ganharam prémios. Trabalha com empresas dos mais variados sectores da industria e também com startups, como a Uniplaces, que é agora um caso de estudo internacional. Tem a experiência de sites com milhões de pageviews mensais e trabalha com designers e developers de topo. A sua paixão é a Web. Gosta de expandir o que é possível criar e ajuda as empresas a reduzir a lacuna entre onde estão e para onde querem ir, de uma maneira criativa e divertida. É formador na FLAG nas Academias de Marketing Digital e docente no IADE/Universidade Europeia, onde lecciona na Pós-Gradução em Web Design e nas licenciaturas de Marketing e Design. 

Iniciar um projecto

Iniciar um projecto