Celebrar um novo website, ou uma nova app, ou um novo serviço online, ainda é uma prática comum porém pode induzir a erro.

É como produzir um objecto, colocar na montra, e ninguém o compra. Ou ter um serviço e ninguém o consumir.

É uma prática oriunda do mundo da gestão de projectos, onde o terminar do projeto (on-time, on-budget) era sinal de sucesso.

Porém, num mundo de concorrência em todas as áreas, a celebração deve ser pela adopção do que acabámos de criar.

Por exemplo, se lançámos um novo serviço online, sucesso será observar o crescimento do número de novos utilizadores, ou taxas de conversão. Sucesso é o impacto nos números da empresa, no cliente, e não apenas o colocar algo a funcionar.

A mentalidade de projecto tem que evoluir para mentalidade de produto, algo que tornou, por exemplo, a Apple uma das empresas mais rentáveis do mundo (94B/365B).

O futuro da gestão de projectos passa por uma evolução natural para gestão de produtos, onde equipas multi-disciplinares estão preocupadas com:
1. Interesse do segmento alvo / crescimento do mesmo
2. Viabilidade económica do modelo de negócio
3. Capacidade para tornar o produto real (e.g., tecnológica, legal)

(artigo fornecido pelo Hugo de Sousa da Innovation by Kaizen)